Representantes Comercial: Pr Gilmar (31) 98719-4997 Eng° Moysés | (31) 3827-2297 | (31) 9 8428-0590 valeonbrasil@gmail.com

A cooperação e a interferência

Diz a mensagem de número 147 do livro “Minutos da Sabedoria”: “A cooperação é uma das coisas mais sublimas da vida, mas a interferência é uma das mais desagradáveis. Ajude sem interferir.
Não imponha seu ponto de vista quando ajuda alguém. A cooperação ajuda, a interferência atrapalha. Então, coopere com todos, mas sem interferir em sua maneira especial de agir e pensar.
Não temos o direito de interferir na vida de ninguém”.
Muitos atritos em nossa vida deriva da interferência. Muitas vezes não percebemos com nitidez essa atitude sobretudo quando estamos imbuídos de boa intenção. Mas é preciso cautela. A intenção da ajuda não tira o caráter invasivo da interferência.
Essas situações podem nos levar a ficar em dúvida entre o que devemos falar e o que devemos calar. A linha é realmente tênue, por isso vale a pena o cuidado.
A crítica, por exemplo, é uma grande interferência. Criticar a maneira do outro ser é uma forma de rebaixá-lo. O crítico nunca considera o outro de igual para igual, ao contrario, se vê sempre acima dele, exatamente por isso o critica. Existem dois tipos de críticos; o primeiro é o crítico narcisista: é aquele que acha que só o que ele faz é certo, por isso se sente no direito de achar feio tudo que não é espelho. E o segundo é o crítico hipócrita: aquele que julga o outro pelo mesmo crime que ele comete – opera num duplo padrão, dá lição de moral, mas faz o mesmo.
Outra forma de interferência é o conselho não pedido. Toda relação humana de respeito implica na responsabilidade de saber que tudo que eu falar pode impactar diretamente (positiva ou negativamente) na vida do outro. Ainda mais se eu for uma pessoa na qual o outro se importa. Devemos pensar, com muito cuidado, sobre o conselho  dado, pois, poderei interferir na mudança de plano de vida de
alguém.
A negatividade também é uma forma muito comum de interferência.
O indivíduo pessimista (que geralmente se acha realista) considera sempre como a mais provável, a pior hipótese. Quando alguém manifesta um otimismo, ele dá logo um jeito de “abrir os olhos” do outro. Certa vez, presenciei uma situação que foi, para mim, inesquecível devido o teor negativo da interferência: um rapaz
diagnosticado com tumor, convidou quatro amigos para compartilhar a notícia. Seu intuito era receber acolhimento e apoio dos seus companheiros. Todos ficaram muito consternados e verbalizaram mensagens de otimismo. Menos um, o pessimista,
este disse a seguinte frase: “se eu fosse você não ficava muito confiante nesse tratamento não. Tive um tio exatamente com essa doença que fez a mesma cirurgia que você irá fazer mas morreu em um mês depois”.
Os profetas da tragédia, após disseminarem o medo, costumam dizer: “eu não faria, mas se isso vai te trazer felicidade, vai fundo”.
O que, penso ser uma tremenda covardia, pois, depois de estimular insegurança, deixa o outro “livre” para ser feliz. A negatividade é assim, impiedosa. Não leva em consideração a fragilidade, a tristeza, nem mesmo a alegria do outro. Ela chega e
despeja sua dose de acidez. Um ácido tão corrosivo, que destrói inclusive quem o detém.
A interferência é realmente uma das coisas mais desagradáveis!

A Startup Valeon um Marketplace da região do Vale do Aço que se propõe a fazer uma conexão emocional entre as empresas e seus consumidores se esmera no atendimento com os seus clientes proporcionando conhecimento e agilidade na divulgação dos seus produtos na expectativa de bem servir à nossa comunidade empresarial
Site: https://valedoacoonline.com.br/ ou App Android valeon
Contatos: Representantes Comercial: Pr. Gilmar (31) 98719-4997 / Engº./Prof. Moysés (31) 98428-0590 / Soc. Victor (31) 99265-6391

 

Encontre o que você procura!

Procurando produtos, profissionais ou serviços especializados?

show blocks helper

 5 total views,  1 views today

Compartilhe com sua rede!